Logo
Nacional

Pedro Nuno Santos encheu auditório em Viana do Castelo

26 Novembro, 2023 | 8:20
Partilhar
Viana TV
2 min. leitura

O candidato a secretário-geral socialista Pedro Nuno Santos acusou, este sábado, o PSD de não ser "de confiança", com o Chega como "aliado não assumido", exortando Luís Montenegro a deixar de "enganar os portugueses".

“Aquilo que o PSD nos mostra hoje é que não de confiança (…) Fizeram um acordo [nos Açores] e voltarão a fazer um acordo se precisarem dele [Chega] para governar. Não vale a pena continuar a enganar o povo português. Não é uma questão menor. É uma questão relevante”, afirmou Pedro Nuno Santos num encontro com militantes do Partido Socialista (PS) em Viana do Castelo.

No discurso que proferiu no auditório da Escola Superior de Ciências Empresariais (ESTG), cheio de militantes, o antigo ministro das Infraestruturas e da Habitação disse que o país pôde ver na sexta-feira “quem é o Chega, com quem é que eles [PSD] querem estar ao lado”.

“Tivemos em Portugal os líderes dos partidos da extrema-direita da Europa. É aquilo que representa o Chega, esse aliado não assumido do PSD”, reforçou.

Durante o discurso de mais de 20 minutos, antecedido pelas intervenções do presidente da federação distrital do PS e presidente da Câmara de Paredes de Coura, Vítor Paulo Pereira e da ministra da Habitação, Marina Gonçalves, Pedro Nuno Santos referiu-se várias vezes ao Chega como “parceiro não assumido” do PSD.

“Nós combatemos o Chega, tal como combatemos o PSD. Combateremos sempre, porque defendemos uma democracia, um país onde todos sejam respeitados. Um Portugal inteiro, um Portugal de futuro, um Portugal com desenvolvimento”, frisou.

O candidato a secretário-geral do PS afirmou que o PSD “não aprendeu nada ao longo dos últimos oito anos” de governação do PS, e “não fará diferente”.

“Luís Montenegro que, Pedro Passos Coelho, seja dito, não reconheceu com competência necessário para integrar o Governo, na altura, foi apesar de tudo líder parlamentar que apoiou esse Governo”, apontou.

Para Pedro Nuno Santos, o PSD mostrou, durante o 41.º Congresso do partido, em Almada, “que se algum dia voltarem a ser poder, a estratégia será a mesma”, de “dor e sofrimento para o povo português.

Durante o discurso, o antigo ministro das Infraestruturas e Habitação manifestou “muito orgulho” nos oito anos de governação do PS que classificou como de “de boa memória” para os portugueses.

Admitiu que o país “está longe de estar bem” e definiu como “maiores desígnios” da sua candidatura, “conseguir aumentar os salários, proteger o estado social e desenvolver a economia”.

Às eleições diretas socialistas de 15 e 16 de dezembro apresentaram-se até agora três candidatos, o atual ministro da Administração Interna, José Luís Carneiro, o ex-ministro das Infraestruturas Pedro Nuno Santos e Daniel Adrião, dirigente da linha minoritária de oposição ao atual secretário-geral, António Costa.

A Blisq Creative é uma agência de comunicação, especialista em planeamento estratégico, marketing digital, design e web. Orientamo-nos pela estratégia e pela criatividade

Programas de Autor

Episódios Recentes Ver Mais

Notícias

Música 23 Fevereiro, 2024

Escola do Rock de Paredes de Coura arranca celebração dos 10 anos em Castelo de Paiva

A Escola do Rock de Paredes de Coura promove, este fim de semana, nos dias 24 e 25 de fevereiro,  em Castelo de Paiva, no distrito de Aveiro, uma residência de intercâmbio entre alunos daquela residência intensiva e da academia de música local.

Regional 23 Fevereiro, 2024

Valença reuniu com a GNR local e de Viana para analisar a segurança do concelho

O Município de Valença convocou os destacamentos territoriais de Valença e Viana do Castelo da Guarda Nacional Republicana (GNR) para uma reunião de análise da situação atual da segurança do concelho.

Regional 23 Fevereiro, 2024

Pouca lampreia no Alto Minho vendida a cerca de 100 euros

A Associação Profissional de Pescas do Rio Minho e Mar afirmou hoje que “está a ser um ano complicado” para a pesca da lampreia, que é pouca, sendo vendida, face à elevada procura, entre os 70 a 100 euros.

Nacional 23 Fevereiro, 2024

Cáritas promove semana nacional com peditório e estudo sobre pobreza

A Cáritas Portuguesa assinala a sua semana nacional entre 25 de fevereiro e dia 3 de março, para "dar cara" a todos os que procuram diariamente a ajuda deste organismo, que atende anualmente mais de 120 mil pessoas.

Cultura 23 Fevereiro, 2024

Peça “Cartas de Viana: Guerra Junqueiro” estreia hoje no Teatro Municipal Sá de Miranda

O Teatro do Noroeste - Centro Dramático de Viana estreia, esta sexta-feira e sábado, nos dias 23 e 24 de fevereiro, a peça "Cartas de Viana: Guerra Junqueiro", na Sala Experimental do Teatro Municipal Sá de Miranda, em Viana do Castelo. Com direção de Ricardo Simões, a sessão de hoje acontece pelas 21h00. 

Regional 23 Fevereiro, 2024

Caminha quer criar taxa turística até 1,50 euros para maiores de 16 anos

A Câmara de Caminha quer criar uma taxa municipal turística de 1,50 euros de maio a outubro e de um euro no resto do ano, tendo aprovado submeter o regulamento a discussão pública, foi, esta sexta-feira, revelado.

Regional 23 Fevereiro, 2024

Dragagem no porto de Viana do Castelo retomada após suspensão por mau tempo

A Administração dos Portos do Douro, Leixões e Viana do Castelo (APDL) retoma em abril a dragagem rochosa no porto da capital do Alto Minho para acesso de navios de maior dimensão, suspensa em dezembro, devido ao mau tempo.