Logo
Mundial

Disney inspira-se na Península Ibérica para criar “o reino de rosas”

19 Novembro, 2023 | 19:50
Partilhar
Viana TV
5 min. leitura

A Disney inspirou-se na Península Ibérica para criar o reino de Rosas no seu novo filme “Wish - O Poder dos Desejos”, que celebra o centenário do estúdio e conta a origem de pedir um desejo a uma estrela, disse a argumentista Jennifer Lee.

A história de “Wish”, que se estreia em Portugal na próxima quinta-feira, passa-se durante o século XIII num reino fantástico fundado pelo Rei Magnífico, com base nas suas regras e filosofia e onde descobriu como realizar os desejos da população.

“Uma das coisas que realmente nos agradou na Península Ibérica é que era uma época em que vinham pessoas de todo o mundo e isso ligava-se de forma inspiradora à história que queríamos contar”, afirmou, em entrevista à Agencia Lusa, a diretora criativa dos estúdios de animação Walt Disney.

“Coincidiu com esta ideia maravilhosa de que as pessoas podiam vir de longe e escolher estar ali”, referiu Jennifer Lee. “Queríamos garantir que sentíamos que as pessoas escolhiam vir porque queriam confiar os seus desejos ao rei”.

“Wish” conta a origem de pedir um desejo a uma estrela, um fio condutor nas histórias clássicas do estúdio. Isso explica porque é que a equipa criativa situou a ação mais cedo que os contos de fadas dos Irmãos Grimm ou Hans Christian Andersen.

O poder dos desejos modelou o personagem do Rei Magnífico, que é visto como o governante benfeitor deste reino mágico.

“É um conceito poderoso, como o medo e o amor. Um desejo é ter um propósito e haverá sempre pessoas que vão explorar isso”, referiu Jennifer Lee.

“Ter alguém que o faz mas que sofreu as feridas de perder os seus desejos quando era jovem tornou-o muito mais complexo”, descreveu a diretora. O Rei Magnífico passa do seu melhor ao seu pior quando se sente desafiado e isso é algo que a protagonista, Asha, desencadeia por acidente.

A adolescente encarna a heroína dos contos de fadas clássicos – alguém normal que começa com otimismo e se vê confrontado com circunstâncias extraordinárias – mas fá-lo de forma original.

“O que a torna completamente diferente, para mim, é que está à beira da idade adulta e identifica algo de errado naquele mundo”, indicou Jennifer Lee. “Quer um mundo melhor para a sua comunidade”.

Esta não é uma jornada em que Asha tem de lutar com um inimigo porque ambos querem a mesma coisa. “Isto é ela a lutar pelo que quer e a inspirar os outros a fazer isso”, considerou a diretora, frisando que a sua perseverança e o tipo de líder em que se transforma são únicos.

O peso do legado da Disney sente-se na estrela que responde ao pedido de Asha. Simplesmente chamada “Star”, é uma personagem silenciosa mas cheia de energia, que parece transportar o espírito de Walt Disney, o fundador da empresa, e do seu icónico personagem, o rato Mickey.

“O Walt foi uma tremenda inspiração”, disse Jennifer Lee. “Mas para mim o que significa mesmo é o que Walt nos deu sobre o que a Disney podia ser: esperança, luz no mundo, possibilidade, admiração, um pouco de magia”.

Essas coisas não podem fazer a jornada por nós, mas podem dar-nos a coragem para a enfrentar, refletiu.

“É isso que a Disney tem sido para nós, essa pequena luz, independentemente do que se está a passar”, continuou. “Vamos ver um filme da Disney e pensamos, se ela consegue, eu também consigo”.

A Estrela é “uma sopa” de tudo o que a Disney significa, bem como do seu fundador. “Penso na ‘Star’ como encarnando todas estas coisas, mas também criativamente ligada ao Mickey, nessa animação da esperança, admiração e possibilidade como parte de um todo”, salientou Jennifer Lee.

O produtor Juan Pablo Reyes Lancaster Jones também frisou essa conexão. “O Walt era cheio de alegria e inspiração e foi uma luz guia para o estúdio. É isso que é a Star”.

Filme que comemora centenário da Disney é “oportuno e intemporal”, diz produtor

“Se fizemos o nosso trabalho, é oportuno e intemporal”, afirmou. “Relevante no momento mas capaz de resistir ao teste do tempo”, continuou. “Uma das coisas que torna os filmes de animação Disney tão maravilhosos é que podem ser vistos repetidamente”.

Inspirado pelos reinos da Península Ibérica no século XIII, como disse à Lusa o realizador Chris Buck, “Wish – O Poder dos Desejos” tem um visual distinto, que procura aludir ao estilo clássico dos filmes desenhados à mão no início da Walt Disney.

“Começámos com o desejo de abraçar o nosso legado e também a nova tecnologia que temos”, explicou Chris Buck. “É o velho e o novo”, referiu. “Por isso, regressámos à ‘Branca de Neve’ e ‘Pinóquio’ e aos seus belíssimos cenários de aguarelas”, contou. “Como um livro de histórias que se abre”.

Agora, com a tecnologia disponível, “podemos entrar nessas ilustrações e mover-nos nelas”. Buck sublinhou a opção pelo formato ‘widescreen’, o que não acontecia desde “A Bela Adormecida” e que, segundo ele, justifica ir ver o filme no grande ecrã.

A mistura de clássico e moderno no visual teve o contributo do artista português Afonso Salcedo, que trabalhou na iluminação e composição de múltiplas cenas. O veterano da Pixar e Disney trabalhou em sequências como a dança das galinhas, o aparecimento da estrela que responde ao desejo da protagonista, Asha, e a noite de realização dos desejos com milhares de personagens na plateia.

É o “ADN da Disney”, disse Chris Buck, a ideia de pedir um desejo a uma estrela e lutar para que se concretize.

“O nosso filme fala do poder de um desejo”, frisou a realizadora Fawn Veerasunthorn. “E não há nada no universo mais poderoso que a energia que temos dentro de nós para perseguir nos nossos sonhos”.

Fawn, que lidera a divisão de Story nos estúdios de animação Walt Disney, trouxe uma perspetiva de nova geração para este filme, trabalhando lado a lado com o veterano Chris Buck e com a criadora e produtora executiva Jennifer Lee, que escreveu a história em parceria com Allison Moore.

“A nossa esperança é que, depois de verem este filme, se as pessoas tiverem sonhos esquecidos, uma vida que se meteu no caminho de fazerem as coisas que gostam, encontrem a coragem, esperança e alegria de perseguirem esse sonho”, disse Fawn Veerasunthorn.

Com canções de Julia Michaels, “Wish – O Poder dos Desejos” tem as vozes em inglês de Ariana DeBose (“Asha”), Chris Pine (“Rei Magnífico”) e Alan Tudyk (bode “Valentino”).

Realizado por Chris Buck e Fawn Veerasunthorn, “Wish – O Poder dos Desejos” tem produção de Peter Del Vecho e Juan Pablo Reyes Lancaster Jones. Foi coescrito por Jennifer Lee e Allison Moore, com canções originais de Julia Michaels.

A estreia está marcada para 23 de novembro nos cinemas portugueses.

A Blisq Creative é uma agência de comunicação, especialista em planeamento estratégico, marketing digital, design e web. Orientamo-nos pela estratégia e pela criatividade

Programas de Autor

Episódios Recentes Ver Mais

Notícias

Regional 22 Julho, 2024

Viana do Castelo consolida indústria de produção de válvulas

O Presidente da Câmara Municipal de Viana do Castelo, Luís Nobre, assinou hoje o contrato de investimento com a Valforjado Indústria de Válvulas, Unipessoal Lda, para que a empresa, com sede na freguesia de Chafé, avance com um investimento de 1,847 milhões de euros num novo projeto industrial.

Nacional 22 Julho, 2024

Proteção Civil alerta para risco de incêndio rural com temperaturas nos 40 graus

A Proteção Civil alertou esta segunda-feira para o perigo de incêndio rural muito elevado no interior norte e centro e no Algarve devido ao aumento da temperatura, que pode atingir valores próximos dos 40° e, pontualmente, dos 42º.

Regional 22 Julho, 2024

A partir de 4ª feira e até domingo “Caminha Medieval” comemora os 740 Anos da Outorga do Foral

O Centro Histórico prepara-se para uma viagem de mais de sete séculos, com Caminha Medieval, que abre portas no coração da Vila, já esta quarta-feira e fica até domingo, com um programa diversificado. Nesta edição o evento celebra os 740 anos da Outorga do Foral a Caminha: a 24 de julho de 1284, D. Dinis, Rei de Portugal, outorga a primeira Carta Foral à Vila de Caminha. Caminha pela sua posição marítimo-fluvial privilegiada cedo viu a sua importância estratégico-militar ser reconhecida, sendo a sede agraciada com o seu primeiro foral em 1284. A preocupação régia com o povoamento e a defesa, num território fronteiriço, implicou garantir aos seus habitantes segurança, isenção ou redução tributária, assim como novas formas de governação local. 

Regional 22 Julho, 2024

Viana do Castelo: Suspeita de burlas de milhares de euros com apresentações na PSP

O Tribunal de Viana do Castelo decretou a medida de coação de apresentações semanais na PSP a uma mulher de 30 anos, residente em Mazarefes, por alegada prática de burlas de milhares de euros.

Regional 22 Julho, 2024

Rede Expressos prepara operação especial para o Festival de Paredes de Coura

A Rede Expressos é o parceiro oficial de mobilidade e a única transportadora de longo curso para o festival Vodafone Paredes de Coura que se realiza entre 14 e 17 de agosto, tendo reforçado a sua oferta de serviços para o local a partir de 9 de agosto, abrindo até agora mais de 42 serviços adicionais perante a procura registada embora se espere que o número de serviços adicionais possa ultrapassar os 80.

Desporto 22 Julho, 2024

Luciano Amorim continua a comandar equipas de formação da Escola Desportiva de Viana

Luciano Amorim, ligado à iniciação da patinagem e ao Hóquei em Patins, Sub-11 e sub-13 na época anterior, renova funções para época 2024/2025 na EDV, sendo também o responsável pelos escalões da formação do emblema Auri-negra.

Regional 22 Julho, 2024

Câmara de Monção apoia alunos com 75 euros para material escolar

A Câmara de Monção revelou que estão abertas as candidaturas a um vale de 75 euros para a aquisição de material escolar dos alunos residentes no concelho, do 1.º ao 12.º anos de escolaridade.