Logo
Nacional

Dia Mundial da Saúde Mental: Um terço dos portugueses dorme pior devido à insegurança financeira e ao endividamento

9 Outubro, 2022 | 12:21
Partilhar
Eduarda Alves
3 min. leitura

A insegurança financeira e o endividamento estão a prejudicar o sono de um em cada três portugueses, revela um estudo realizado em setembro de 2022, pela Emma- The Sleep Company. Num contexto de imprevisibilidade económica, com inflação cifrada em 9,3 por cento à data do inquérito, mais de metade dos portugueses revelam que se sentem mais ansiosos (54%) e cerca de quatro em cada dez inquiridos afirma mesmo sentir-se mais deprimido (39%), devido à atual conjuntura.

De acordo com o estudo, que incide sobre a população entre os 16 e os 65 anos, um em cada quatro portugueses classifica negativamente a sua saúde mental: quase uma em cada três mulheres (32%) diz que tem uma saúde mental pobre, enquanto no caso masculino esse valor decresce para (18%), aproximadamente um em cada cinco. A esmagadora maioria dos inquiridos (81,8%) considera que o sono tem impacto na saúde mental. Cerca de 40 por cento dos inquiridos revelou não estar satisfeito com qualidade do sono nas duas semanas anteriores ao estudo e um em cada quatro disse ter dormido cinco ou menos horas, com 28 por cento a afirmarem que dormiram menos do que é habitual.

Quando questionados sobre o impacto que dormir mal tem em múltiplos aspetos da sua vida, três em cada quatro portugueses falam em falta produtividade no trabalho, nos estudos e/ou nas tarefas domésticas (76%) e mais de metade destaca a subida dos níveis de ansiedade (63%), a diminuição da empatia (58%) e o aumento de sentimentos depressivos (55%). Quase metade (48%) considera que uma má noite de sono diminui a líbido (48%). Por fim, 1 em cada 10 portugueses reconhece que já faltou ao trabalho em 2022 por ter dormido mal.

Ao avaliar o impacto do contexto económico no comportamento, de entre aqueles que manifestaram algum tipo de receio com a situação atual, 62% declara sentir-se mais ansioso e quase metade (44%) diz que se sente mais deprimido. O clima de recessão diminui ainda a produtividade de 34 por cento dos inquiridos, a empatia de 29 por cento e a líbido de 21 por cento.

Perante uma lista de questões com potencial impacto negativo nas suas vidas, nomeadamente alterações climáticas, poluição ambiental, atuais conflitos políticos (p. ex. Ucrânia), pandemia, entre outras – as inquietações dos portugueses centraram-se maioritariamente em aspetos financeiros e de saúde mental. Sete em cada 10 inquiridos (72%) mostrou-se apreensivo com o custo de vida na sua região e com o clima económico em geral (68%), ao passo que 64 por cento reconheceu estar muito preocupado com a segurança financeira e com endividamento e mais de metade (53%) com perspetivas profissionais e segurança no emprego. Seis em cada 10 portugueses colocam no top-5 de preocupações, ex aequo, a própria saúde mental e as alterações climáticas (60%).

Ainda mais interessante é a análise ao impacto destes assuntos na saúde mental. Dos 96 por cento de portugueses que afirmam ter algum tipo de preocupação com os assuntos em questão, um terço coloca no topo as preocupações com a insegurança financeira e o endividamento (37%), bem como com o custo de vida (ex: rendas) na região em que residem. A preocupação com a saúde mental é mencionada por 33 por cento dos inquiridos como um dos motivos que mais impacta a saúde mental. Um em cada quatro portugueses afirma ainda que as perspetivas profissionais/segurança ao nível do emprego e o clima económico em geral afetam negativamente a saúde mental.

No top 5 de motivos que tiram o sono aos portugueses estão a insegurança financeira / endividamento (33%), a própria saúde mental/psique (28%), o custo de vida na região onde residem (26%), as perspetivas profissionais /segurança no emprego (25%) e a saúde física (23%). Entre os portugueses cujo sono é afetado negativamente pela insegurança financeira e pelo endividamento é nas faixas etárias entre os 45 e 54 anos (46%) e os 35 e 44 anos (42%) que existe maior preocupação.

No que toca ao impacto das preocupações com a saúde mental no sono, é nos mais jovens (16-25 anos) que se regista o volume mais elevado de respostas (35%). O estudo também revelou que 15 por cento dos inquiridos usam soníferos todas as noites.

“O stress financeiro pode criar ansiedade, exaustão, relações tensas com parceiros, e afetar a produtividade, entre muitos outros efeitos nocivos para saúde mental e para o sono. Embora procurar ajuda para a saúde mental seja fundamental, implementar as estratégias certas para a garantir uma boa noite de sono é um ótimo primeiro passo e pode ter um forte impacto positivo na forma como lidamos com estes desafios”, afirma Theresa Schnorbach, psicóloga especializada em terapia cognitiva comportamental para insónia e Cientista do Sono na Emma – The Sleep Company.

Recentemente, a Emma lançou uma nova aplicação, chamada Emma Up, fornecendo aos utilizadores um apoio personalizado, passo a passo, para um melhor sono a longo prazo. A aplicação foi desenvolvida em conjunto com os principais psicólogos e cientistas do sono da Universidade de Oxford, e já se encontra disponível no Reino Unido, Alemanha, Holanda e Áustria.

Blisq Creative | Estratégia de Comunicação, Design, Websites e Marketing Digital
Blisq Creative | Estratégia de Comunicação, Design, Websites e Marketing Digital

Programas de Autor

Episódios Recentes Ver Mais

Notícias

Regional 1 Dezembro, 2022

Vianenses Bruna Parente e Miguel Cunha galardoados na Gala “O Minhoto” Troféus Desportivos

Bruna Parente (Viana Remadores do Lima) e Miguel Cunha (Vitoria SC) foram os vianenses galardoados com o Troféu “O Minhoto” nas áreas de remo e voleibol, respetivamente, num total de 28 prémios atribuídos através de votação de um júri composto por 91 elementos (48 órgãos de comunicação social de âmbito local e regional, 12 órgãos de comunicação social de âmbito nacional e 31 entidades ligadas ao desporto).

Regional 30 Novembro, 2022

Solutions30 investe mais de meio milhão de euros em Viana do Castelo

A multinacional francesa Solutions30 investiu cerca de 600.000 euros e inaugurou ontem um novo espaço em Viana do Castelo. O espaço, cuja inauguração contou com a presença do Presidente da Câmara, Luís Nobre, vem dar continuidade à unidade instalada na Zona Industrial do Neiva – Fase II e conta com uma área de 500m2, com capacidade para mais 80 pessoas, e alberga diversos serviços, tais como Recursos Humanos, Contabilidade, Logística e Marketing, assim como os gabinetes da Direção. Em Viana do Castelo, a empresa conta, assim, com 260 colaboradores.

Regional 30 Novembro, 2022

Barcelos Bus gratuito durante todo o mês de dezembro

Os passageiros do Barcelos Bus vão poder usufruir deste meio de transporte de forma gratuita durante todo o mês de dezembro.

Regional 30 Novembro, 2022

10 anos de Renascer de Areosa em exposição

O Grupo Etnofolclórico "RENASCER" de Areosa, cumpre no dia 1 de dezembro de 2022 o seu 10º  aniversário. Neste ano especial de retoma da atividade pós-pandemia, este grupo decidiu marcar de uma  forma especial o 10º ano a longo prazo. A direção, cumprindo o desiderato estabelecido aquando o 9º  aniversário, comemorado em situação condicionada, devido às restrições que ainda se mantinham,  apresentou aos componentes e alguns amigos, a programação prevista para o 10º ano de existência, à qual se  davam forma as atividades de música, canto, dança, colóquios e exposições. 

Regional 30 Novembro, 2022

Regime de Incentivos para 2023 com soluções combinadas para setor tecnológico, serviços partilhados e indústrias criativas

A Câmara Municipal de Viana do Castelo aprovou, em reunião de executivo, o Regime de Incentivos para 2023, que prevê a continuidade das reduções e isenções de taxas diversas e, pela primeira vez, inclui, para o setor tecnológico, serviços partilhados e indústrias/atividades criativas, a oferta de soluções combinadas para empresas e profissionais e para o seu agregado familiar, tais como alojamento a custo controlado, soluções de mobilidade e oferta de soluções ao nível educativo.

Regional 30 Novembro, 2022

HER, um projeto impactante na vida de vítimas de cancro da mama

A iniciativa começou em 2021 e tem tido um impacto muito positivo em termos físicos, mas também psicológicos na vida de quem tem recorrido ao programa. Fomos conhecer três testemunhos que descrevem os benefícios do HER, um projeto que assenta na formação e informação sobre a prática da atividade física e do exercício físico durante e após os tratamentos de cancro.

Regional 30 Novembro, 2022

Arcos de Valdevez comemora “Dia Nacional da Cultura Científica”

Para comemorar o Dia Nacional da Cultura Científica, celebrado anualmente a 24 de novembro, as Oficinas de Criatividade Himalaya receberam mais um Arcuense com Ciência. Desta vez, foi Eliana Silva que falou de Fotossíntese Artificial.