Logo
Regional

Politécnico de Viana do Castelo “com papel fundamental” na criação de ecossistema para a inovação no Alto Minho

12 Janeiro, 2023 | 17:59
Partilhar
Eduarda Alves
5 min. leitura

Foi apresentado, esta quarta-feira, o PAT.tech, o novo modelo de transferência de conhecimento do Instituto Politécnico de Viana do Castelo para o tecido económico, social e industrial. O Instituto Politécnico de Viana do Castelo assume-se, desta forma, como um dos principais impulsionadores para a criação de um ecossistema visando a inovação e o desenvolvimento tecnológico do Alto Minho.

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo assume-se como um dos proponentes fundamentais da região para a criação de um ecossistema com vista à inovação e ao desenvolvimento de tecnologia no Alto Minho. E foi a pensar nesta missão do IPVC que foi apresentado, esta tarde, o PAT.tech, o novo modelo de transferência de conhecimento do Politécnico de Viana do Castelo para o setor económico, social e industrial.

“Potenciar, Aproximar e Transferir Tecnologia e Conhecimento Científico” entre a academia e o tecido económico, social e industrial, é esta a premissa que fundamenta o surgimento do PAT.Tech, projeto que nasce de uma colaboração entre o Politécnico de Viana do Castelo e o CiTin – Centro de Interface Tecnológico Industrial, recentemente reconhecido pelo Ministério da Economia como Centro de Tecnologia e Inovação, único em toda a região do Alto Minho.

Consolidar a cultura de inovação e colocar o conceito de patenteação na ordem de trabalhos

Diante de um auditório com perto de duas centenas de pessoas, entre investigadores, docentes, estudantes e empresários, o presidente do Politécnico de Viana do Castelo, Carlos Rodrigues, defendeu que “o IPVC, pela sua especificidade com enfoque na produção de conhecimento, tem um papel e uma responsabilidade especiais na produção de um ecossistema capaz de criar investigação e inovação, que responda às necessidades, em especial, do Alto Minho, com vista aos objetivos últimos de desenvolvimento da região e de produção de riqueza”. Neste sentido, o PAT.tech surge com os propósitos de consolidar a cultura de inovação, colocar o conceito de patenteação na ordem de trabalhos e tornar mais efetiva a transferência de conhecimento para a sociedade.

Carlos Rodrigues explicou, ainda, que o lugar que hoje o Politécnico de Viana do Castelo assume como interlocutor na sociedade é alavancado por uma série de fatores que diferenciam o próprio IPVC. O presidente do Politécnico de Viana do Castelo deu o exemplo das quatro Unidades de Investigação, que hoje compõem o IPVC, duas delas acreditadas pela Fundação para a Ciência e Tecnologia (FCT) – CISAS e ProMetheus – e duas – ADiT-LAB e o SPRINT – com condições para avançar com tal acreditação num futuro próximo.

O Instituto Politécnico de Viana do Castelo tem também três unidades participadas, o in.cubo, o CiTin e o DataCoLAB, e é a quinta instituição politécnica com mais artigos publicados SCOPUS. Além disso, tem, anualmente, cerca de 90 projetos de empreendedorismo realizados por alunos. “Todos estes indicadores tiveram propósitos internos, como a acreditação de cursos ou a avaliação institucional, mas também resultaram em parcerias que contribuem para o ecossistema de inovação do Alto Minho”.

“Continuarmos a caminhar para tornar este território ainda mais atrativo e competitivo”

O presidente da Câmara Municipal de Viana do castelo, Luís Nobre, deixou a certeza de que a colaboração institucional entre o município e o IPVC continuará a ser uma realidade: “Deixo a segurança absoluta de que continuarmos a caminhar para tornar este território ainda mais atrativo e competitivo”. O autarca afirmou, ainda, que o PAT.tech se assume como importante para “atrair novos agentes e despertar para a receção de outros domínios, num território que se quer diferenciado”.

A sessão de apresentação do novo modelo de transferência de conhecimento entre o IPVC e tecido económico, social e industrial contou também com a presença do presidente da CIM do Alto Minho, Manoel Baptista, que elogiou o trabalho que tem sido feito pelo Politécnico de Viana do Castelo no território, com expressão em vários municípios do Alto Minho, acreditando que projetos como o PAT.tech poderão permitir ao IPVC “agarrar e responder às necessidades de uma região com um crescimento pujante e evidente na produção e exportação de riqueza”. Manoel Baptista destacou não só a área da tecnologia, mas também as áreas da economia do mar, da produção de energia ligada ao mar e o setor agroalimentar como segmentos nos quais a inovação poderá ter um impacto ainda maior na região.

O PAT.tech nasce de uma colaboração entre o Politécnico de Viana do Castelo e o CiTin, que terá um papel destacado a vários níveis: “É um parceiro privilegiado para as empresas no acesso a financiamento, que irá atuar com o objetivo de criar uma plataforma de entendimento entre a academia e as empresas”, explicou o diretor-geral do CiTin, Sérgio Ivan Lopes.

A UGP-IPVC será o ponto de contacto único para todos os assuntos relacionados com a Propriedade Intelectual

A Unidade de Gestão de Projeto (UGP-IPVC) será “o ponto de contacto único para todos os assuntos relacionados com a Propriedade Intelectual e com a valorização do conhecimento gerado na Instituição”, afirmou o pró-presidente do IPVC para a Investigação, Desenvolvimento, Inovação e Tecnologia, Luís Paulo Rodrigues, explicando que a UGP-IPVC terá a missão de “incentivar e consciencializar os investigadores a divulgarem as suas invenções e a estabelecerem uma cultura organizacional, que promova a transferência de tecnologia e faça a ponte entre a invenção e a comercialização”. Caberá também à UGP-IPVC “mediar e negociar entre as partes envolvidas no processo de comercialização (inventores e empresas) e nos processos de licenciamento com os futuros licenciados”. Ao mesmo tempo, ficará responsável pela construção de “um forte portfólio de Propriedade Intelectual”, fomentando a criação de spin-offs e start-ups.

A sessão contou, ainda, com intervenções da coordenadora do B.ACIS – Centro de Inovação em Saúde da Escola de Medicina da Universidade do Minho, Marta Catarino, de Miguel Taborda, da Deloitte, e de Eduardo Bacelar Pinto, da ANI – Agência Nacional de Inovação.

Blisq Creative | Estratégia de Comunicação, Design, Websites e Marketing Digital
A Blisq Creative é uma agência de comunicação, especialista em planeamento estratégico, marketing digital, design e web. Orientamo-nos pela estratégia e pela criatividade

Programas de Autor

Episódios Recentes Ver Mais

Notícias

Regional 30 Janeiro, 2023

Monção organizou “O Melhor Wrap da Alimentação”

O primeiro concurso “O Melhor Wrap da Alimentação” realizou-se na EPRAMI, tendo as duas equipas finalistas, apadrinhadas por alunos do 3º ano do Curso de Cozinha e Pastelaria, apresentado as respetivas receitas ao júri do concurso.

Regional 30 Janeiro, 2023

Atleta André Pinto do Viana Remadores do Lima bate record de 17 anos

O Centro Cultural de Viana do Castelo recebeu este fim de semana, 28 e 29 de Janeiro, o Campeonato Nacional de Remo Indoor. O atleta Vianense André Pinto, do Viana Remadores do Lima, bateu um record de 17 anos também conseguido por um atleta vianense, Paulo Quesado, que na altura pertencia ao Clube Náutico de Viana do Castelo.

Regional 30 Janeiro, 2023

“Viana em Folia” de 17 a 21 de Fevereiro

De 17 a 21 de fevereiro, a iniciativa “Viana em Folia” promete trazer muita animação à cidade para celebrar o Carnaval.

Regional 29 Janeiro, 2023

Quatro autarquias do distrito de Viana formalizam constituição da Associação de Municípios da Serra d’Arga

Os municípios de Viana do Castelo, Caminha, Vila Nova de Cerveira e Ponte de Lima assinaram, em cartório, a constituição oficial da Associação de Municípios da Serra d’Arga. 

Desporto 29 Janeiro, 2023

Santa Luzia conquista mais uma vitória na Liga Feminina de Futsal

O Santa Luzia FC defrontou, este sábado, no Pavilhão José Natário, a EDC Gondomar, a quem venceu (7-2) em jogo antecipado da 18ª jornada da Liga Feminina Placar de Futsal.

Desporto 29 Janeiro, 2023

Juventude Viana perdeu em Paço d`Arcos e caiu para o último lugar do campeonato

A Juventude de Viana deslocou-se, este sábado a Paço de Arcos e perdeu na casa do último classificado do Campeonato Nacional da 1ª Divisão de hóquei em patins. A equipa de Viana do Castelo foi derrotada (2-0) e trocou de posição com o seu adversário na tabela classificativa.

Nacional 29 Janeiro, 2023

Sindicato fala em mais de cem mil pessoas no protesto em Lisboa pelas escolas

O coordenador do STOP estima que mais de cem mil pessoas estejam na manifestação este sábado em Lisboa, um "mar de gente" que aderiu ao protesto marcado há uma semana contra os serviços mínimos nas escolas.