Logo
Regional

Alto Minho 4D reconhecido como boa prática no Top 100 Stories 2022

7 Outubro, 2022 | 15:47
Partilhar
Eduarda Alves
3 min. leitura

O trabalho desenvolvido pela Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho), no âmbito do projeto “Alto Minho 4D – Viagem no tempo”, que culminou com a criação de dez Estações do Tempo e o desenvolvimento de dez rotas turísticas subordinadas a diferentes períodos da história, foi selecionado como uma das Top 100 histórias de 2022 no que diz respeito aos destinos sustentáveis.

Todos os anos a competição ao Green Destinations TOP 100 (Sustainability) Stories recebe histórias de turismo sustentável e boas práticas de destinos de todo o mundo, para serem partilhadas como exemplos inspiradores para outras regiões, profissionais de turismo e turistas. Ao contar as suas histórias, as instituições responsáveis pela gestão de destinos são conhecidas e reconhecidas pelas soluções que encontraram para responder a desafios e problemas relacionados com a atividade turística. Com o sector do turismo a enfrentar momentos muito desafiantes desde março de 2020, a organização da competição decidiu celebrar a resiliência e o trabalho árduo dos destinos para se tornarem destinos mais responsáveis neste período atípico.

A seleção de 2022 incluiu a região do Alto Minho, com a história “Journey through time: 10 municipalities, one community, a tourist product” (Viagem no tempo: 10 municípios, uma comunidade, um produto turístico). O Alto Minho é um destino sustentável por natureza, com uma excelente qualidade ambiental e dos serviços prestados, ao qual se associa a enorme hospitalidade da comunidade local e o seu rico património cultural material e imaterial. Ao longo dos anos tem sido reconhecido pelos turistas e por diversas organizações (da Green Destinations à EUROPARC, passando pela Rede Europeia de Turismo Cultural) como um destino sustentável, resiliente, com inúmeros testemunhos da evolução das civilizações ao longo dos séculos, de qualidade e que merece ser conhecido, reconhecido e visitado.

A boa prática apresentada ao Green Destinations TOP 100 (Sustainability) Stories evidenciou o trabalho da CIM Alto Minho no domínio do património cultural e tradições. O projeto “Alto Minho 4D – Viagem no Tempo” surgiu com o intuito de promover todo o potencial patrimonial, cultural e histórico através da criação de um novo produto turístico que destacasse a autenticidade, originalidade e identidade deste território, a fim de maximizar a sua diferenciação num contexto cada vez mais globalizado e competitivo e de tornar este produto atrativo para os turistas. A implementação deste projeto permitiu a criação de uma rede de 10 rotas culturais cronológicas associadas a diferentes períodos da história, desde a pré-história até à atualidade, que incluem alguns dos mais notáveis testemunhos patrimoniais do Alto Minho. É ainda de salientar a importante colaboração com agentes turísticos locais, através da criação de programas dinâmicos de redes turísticas e a sua divulgação junto de diferentes públicos-alvo e mercados de referência, de modo a afirmar o destino do Alto Minho como um destino de excelência, com claros ganhos tanto para estes agentes como para o território em geral. 

As histórias submetidas foram avaliadas pela equipa do Green Destinations Top 100, especialistas de vários países e parceiros da Green Destinations (Green Destinations, QualityCoast, Travelife, ITB Berlin, Asian Ecotourism Network, Ecotourism Australia, Global Ecotourism Network, Sustainable First and GLP Films), coordenados pela própria Fundação Green Destinations. A competição também teve o apoio da Future of Tourism Coalition. O Comité do Top 100 selecionou os 100 melhores destinos através de uma pré-seleção com base num nível mínimo de conformidade com os critérios essenciais do Green Destinations Standard e, posteriormente, criou a lista dos 100 com base na avaliação da história de boas práticas submetida.

A história “Journey through time: 10 municipalities, one community, a tourist product” (Viagem no Tempo: 10 municípios, uma comunidade, um produto turístico) e a lista dos 100 melhores de 2022 está disponível na página oficial da Green Destinations, em Green Destinations website.

Sobre a Green Destinations:

A Green Destinations é uma organização sedeada nos Países Baixos que trabalha na avaliação, capacitação e certificação de destinos e empresas empenhadas no desenvolvimento do turismo sustentável. A Green Destinations gere uma série de programas globais através de uma equipa central de coordenadores e gestores de programas. A organização lidera uma parceria global de mais de 50 representantes, composta por peritos em turismo sustentável, consultorias e organizações sem fins lucrativos; trabalha em benefício da comunidade de “Destinos Verdes/Sustentáveis”. Até à data, mais de 450 destinos e 50 empresas de 60 países já participaram num dos seus programas. Juntamente com a Comunidade de “Destinos Verdes”, a organização tem como objetivo melhorar o turismo e torná-lo mais sustentável.

A Blisq Creative é uma agência de comunicação, especialista em planeamento estratégico, marketing digital, design e web. Orientamo-nos pela estratégia e pela criatividade

Programas de Autor

Episódios Recentes Ver Mais

Notícias

Regional 21 Maio, 2024

Governo pede urgência em inquérito à morte de doente no hospital de Viana do Castelo

O Ministério da Saúde pediu que o inquérito aberto pela Unidade Local de Saúde do Alto Minho para apurar as circunstâncias da morte de um doente no hospital de Viana do Castelo “decorra com a urgência desejável”.

Regional 21 Maio, 2024

Três hectares de baldios em Arcos de Valdevez reflorestados com 1.350 laranjeiras

A REN – Redes Energéticas Nacionais e a União de Freguesias de São Jorge e Ermelo, em Arcos de Valdevez, plantaram hoje mais de 1.350 laranjeiras em três hectares de terrenos atravessados por linhas de transporte e energia.

Regional 21 Maio, 2024

Foco de surto de ‘legionella’ em Caminha que causou um morto ficou por identificar

O surto de ‘legionella’ que surgiu em novembro em Caminha afetou 10 pessoas, provocou um óbito e a fonte de contaminação não foi identificada, revelou hoje à Lusa o delegado de Saúde do Alto Minho.

Regional 21 Maio, 2024

Hospital de Viana do Castelo abre inquérito à morte de doente na urgência

A Unidade Local de Saúde do Alto Minho abriu um processo de inquérito para apurar as circunstâncias da morte de um homem na urgência do hospital de Viana do Castelo, na sexta-feira, a quem foi atribuída a pulseira verde.

Regional 21 Maio, 2024

CIM Alto Minho formaliza assinatura do Compromisso C-Academy com CNCS

A Comunidade Intermunicipal do Alto Minho (CIM Alto Minho) e o Centro Nacional de Cibersegurança (CNCS) acabam de formalizar a assinatura do Compromisso C-Academy, que comtempla o desenvolvimento de um programa de formação avançada em cibersegurança destinado a colaboradores das câmaras municipais e da comunidade intermunicipal.

Regional 21 Maio, 2024

Caminha: Presidente da APIMIL explicou perigos da proliferação da Vespa Asiática e métodos de combate

A vespa velutina ou asiática veio para ficar e as alterações climáticas vão alargar as áreas onde a espécie está presente. São perigosas, têm enorme impacto nos apiários, na economia, no ambiente e até na saúde pública, mas a boa notícia é que são controláveis e com relativa facilidade, através de “armadilhas” que todos temos em casa. A ideia poderia de alguma forma sintetizar a comunicação do presidente da APIMIL - Associação dos Apicultores de Entre-Minho e Lima, Alberto Dias, ontem, na sessão que assinalou o Dia Mundial da Abelha e que teve lugar na Incubadora Verde, em Argela.

Cultura 21 Maio, 2024

“Cantar de Galo” sobe ao palco do centro cultural de Paredes de Coura 

Esta sexta-feira, dia 24 de maio, a companhia Mala Voadora traz a Paredes de Coura a sua recente estreia "Cantar de Galo", que culmina numa discussão entre o Galo de Barcelos e Salazar. Um "solo" de Jorge Andrade com texto do Pulitzer Robert Schenkkan, no Centro Cultural, às 21h30.